Olá, quanto tempo, não é mesmo? Primeiramente, gostaria de me desculpar com todos vocês pela falta de conteúdo, tem sido muito complicado conciliar as coisas por aqui, a escola está tirando todo o meu tempo livre, estava cheia de trabalhos (ainda tenho alguns) e esta semana está sendo minha semana de provas, com isso, fico estudando e não tenho tempo para escrever. Mas hoje estou sem aula, então decidi que ia estudar a tarde e tirei a manhã para vir aqui no blog.



     Semana passada eu comecei a ler quatro livros de uma vez só e terminei um deles, que é Quatro, o livro que hoje venho falar sobre. Como sempre digo, vou falar mais do que achei do livro, do que dele em si, pois acabo contando spoilers sem querer, principalmente sendo um livro como esse que são histórias de uma trilogia, vamos lá.

     Para começar, vou falar um pouco do que o livro se trata. Bom, para quem já leu (ou assistiu) Divergente, sabe que a personagem principal é Tris e que ela ao decorrer da trama cria um relacionamento com Tobias, o Quatro. E esse livro é voltado para histórias do Tobias, como sua escolha de facção, a iniciação e tudo mais, claro, que tudo é visto na perspectiva dele. E além dessas histórias, também podemos ler 3 cenas de Divergente na perspectiva do mesmo.

     Vou logo avisando, eu adorei poder 'ver' as coisas através do Tobias, acho que ele é um personagem com uma história muito forte, por mais que em Convergente tenha sido separado em partes com Tris e outras com ele, em Quatro a gente conhece mais da história dele, porque volta para o início de tudo, antes mesmo dele escolher a Audácia, mostra ele na sua facção de origem.

     Para quem ainda não leu a saga, não vai entender muito bem agora. Enfim, deu para observar e entender melhor a questão do relacionamento dele com o pai, pois fica um pouco confuso (quer dizer, para mim ficou) quando a gente tá lendo a série e ele parece repugnar o pai, sabe. E outra, depois que li esse livro, só consegui odiar mais Marcus, sorry.

     Eu tenho que admitir, acho que gostei de ver mais o início do Tobias do que da Tris, eu não sei explicar, só sei sentir. Acho que a história dele e o motivo dele ter ido para outra facção me deixou mais interessada pela perspectiva dele. Outra coisa, deu pra perceber que ele realmente é humano, porque não sei vocês que leram, mas eu achava o Tobias meio sem coração no início, depois que ele deu uma 'derretida', sei lá.

     Indico para todos esse livro, sério, muito bom e cheio de coisas inesperadas, eu diria. Pois, tem coisas que eu nem imaginava que tinham acontecido quando li a saga, acho que quem leu a trilogia e ainda não leu Quatro, só está perdendo, vale muito apena. Então, você que já leu, corra para ler Quatro, okay? Bom, vou ficando por aqui e espero vocês no próximo post.
(imagem usada no post foi retirada do blog Além da Escrita)

Deixe um comentário